Conformados ou Transformados?

Esta é uma pergunta que, neste tempo, é de suma importância fazer. Por uns instantes, para tudo e questiona-te a ti mesmo: Como estou eu? Conformado ou transformado? Conformei-me à minha situação, à minha falta de direção, ao meu estado, ou entendi que, continuamente, preciso de ser transformado? Sou fruto de uma transformação de mente, atitude, pensamento, vida ou tenho apenas permanecido num estado de conformidade, ausente de qualquer tipo de fruto?

Marcos 4:35-41 fala-nos de isto mesmo: conformidade ou transformação?

E, naquele dia, sendo já tarde, disse-lhes: Passemos para a outra banda. E eles, deixando a multidão, o levaram consigo, assim como estava, no barco;… E levantou-se grande temporal de vento, e subiam as ondas por cima do barco, de maneira que já se enchia. E ele estava na popa, dormindo sobre uma almofada, e despertaram-no, dizendo-lhe: Mestre, não se te dá que pereçamos?  E ele, despertando, repreendeu o vento, e disse ao mar: Cala-te, aquieta-te. E o vento se aquietou, e houve grande bonança. E disse-lhes: Por que sois tão tímidos? Ainda não tendes fé? E sentiram um grande temor, e diziam uns aos outros: Mas quem é este, que até o vento e o mar lhe obedecem?

 

Nestas passagens vemos que:

  1. Jesus manda os Seus discípulos passarem para a outra margem (“já tarde”, o que significa que talvez não fosse cómodo nem muito agradável para os discípulos, depois de um dia inteiro de serviço).
  2. Eles obedeceram.
  3. A meio da viagem são assaltados por uma súbita tempestade.
  4. Jesus dorme tranquilamente.
  5. Quando os discípulos O acordam, Ele repreende os ventos e a tempestade e diz-lhes: “Porque sois tão tímidos? Ainda não tendes fé?”
  6. Os discípulos sentem temor, ao ver que até os ventos e o mar obedeciam a Jesus.

 

Esta passagem mostra-nos a nossa transformação após recebermos Jesus. Depois de O aceitarmos na nossa vida, somos chamados a experimentar uma transformação progressiva do nosso coração. Não nos podemos simplesmente acomodar à nossa salvação, esperando chegar ao céu ou que Jesus regresse, sem nos movermos a níveis mais altos de maturidade espiritual, por própria iniciativa e de forma progressiva, morrendo ao nosso “eu” e à natureza do pecado. Devemos permitir e saber que a mesma unção divina que nos salvou, também muda o nosso coração – um coração corrupto pelo pecado, egoísmo, maus desejos, paixões perversas, feridas emocionais, motivações erradas e tantos outros males.

Cada pessoa experimenta a transformação de uma maneira única, porque a obra de Deus em cada coração é diferente e especial. O processo nem sempre é fácil, e pode até ser doloroso; no entanto, depois que o atravessamos, vemos frutos e manifestações sobrenaturais do poder de Deus na nossa vida, confirmando que valeu a pena!

Entrar no barco pode ser difícil, passar a crise e a tempestade pode ainda ser mais, mas sabemos que quando passamos para o outro lado, algo glorioso vamos ver! Jesus fê-los entrar no barco, passar a tempestade, somente porque sabia que do outro lado estaria um endemoninhado que necessitaria de libertação e que, depois de ser liberto, abriria o caminho de Jesus para outra cidade, e se converteria num evangelista!

Mas quando falamos da nossa transformação, vemos que há obstáculos que nos impedem. Um dos principais obstáculos é conformar-nos – às pessoas, às ideias, ao meio ambiente, às situações que são contrárias à natureza e às maneiras de Deus.

As armadilhas da conformidade estão ao nosso redor, e às vezes nem nos damos conta da sua influência em nós. Necessitamos examinar o nosso coração e esquadrinhá-lo, para ver se a conformidade está presente.

  1. Querer agradar os outros mais do que a Deus para evitar controvérsias.

Trata-se de um “evangelismo de conformismo” em que as pessoas esperam apenas ouvir mensagens em que se sintam bem em vez de mensagens a desafiá-las a refletir cada vez mais a semelhança de Cristo.  Querem falar das bênçãos, mas deixam de fora o pré-requisito do arrependimento; oferecem a graça, sem falar da necessidade de obedecer e desenvolver o temor santo de Deus. Portanto, o poder sobrenatural de Deus não pode manifestar-se, porque o povo conforma-se ao egoísmo e ao querer agradar os outros.

  1. Ter uma aparência de religião e do sobrenatural

Muitas pessoas têm a aparência externa de estar cheias do Espírito Santo, mas falta-lhes o poder e as manifestações sobrenaturais. (2 Timóteo 3:5).

A verdade de Deus é o nível mais alto de realidade. Em contraste, uma “aparência” de piedade é uma simples forma externa que não tem relação com a realidade. Quando se prega a verdade do evangelho, nunca mais temos aparência de piedade, mas a realidade dela.

Temos uma aparência de piedade quando não estamos a viver de acordo com a fé verdadeira, mas limitamo-nos aos formalismos, aos mecanismos de fé. Podemos cantar, ofertar, escutar pregações, mas como a realidade não está presente, não entramos na presença de Deus nem somos transformados, para receber a Sua vida e poder. Quando só temos uma aparência de piedade, nada muda nas nossas vidas. Continuamos com as mesmas disfunções, necessidades emocionais, enfermidades, problemas, etc. E continuamos a lidar com elas, uma e outra vez, conforme os métodos humanos.

Nunca devemos ser complacentes acerca da condição do nosso coração, porque todos somos vulneráveis a cair numa mentalidade religiosa. O conformar-se à religião não é algo que só acontece nas igrejas tradicionais. Isto ocorre inclusivamente naquelas onde se manifestam os sinais e maravilhas sobrenaturais. Ocorre onde queira que o coração das pessoas se torne indiferente ou rebelde. Quando as pessoas chegam a esta condição, e a presença de Deus é derramada à sua volta, começam a manter a aparência e a rejeitá-lo a Ele, porque viveram tanto tempo sem a Sua realidade. Quando Jesus falou a verdade de Deus às pessoas que estavam na sinagoga da sua cidade natal, as pessoas rejeitaram-na porque os seus corações foram expostos, e eles não queriam a transformação. Mas quando a realidade de Deus nos toca – e nós lhe respondemos em vez de resistirmos – somos livres.

Quando a realidade de Deus vem, você não pode continuar a praticar uma mera aparência ou “forma” de piedade.

  1. Abandonar o sobrenatural para regressar à religião.

Muitos crentes viram, ouviram e experimentaram o poder de Deus, mas não permitiram que estes tenham em si um efeito duradouro. Isto talvez aconteça porque deixaram que a mornidão espiritual se tornasse algo normal, ou foram perseguidos, rejeitados ou ofendidos.

Isto foi o que aconteceu com os israelitas a quem Deus libertou da escravidão – os que viram sinais e maravilhas que Ele fez a seu favor, no Egito e no deserto. Em vez de experimentar a transformação, o seu coração permaneceu duro e frio. Algo similar aconteceu com Jesus. Em João 6:66 diz: “Desde então muitos discípulos voltaram atrás, e já não andavam com ele”. Estes discípulos tinham visto o reino de Deus vir através de Jesus Cristo, com sinais e maravilhas, mas deixaram o Senhor porque um dos Seus ensinamentos os ofendeu! Eles ouviram algo que lhes pareceu muito difícil de aceitar, e preferiram seguir a sua razão e orgulho humanos em vez de continuar a seguir o Filho de Deus. Da mesma forma, hoje, uma pessoa cujo coração não foi transformado não poderá tolerar certas palavras reveladas dadas por Deus. Devemos permitir que Deus nos confronte com a verdadeira condição do nosso coração e que nos desafie a experimentar a transformação, de modo que continuemos a seguir ao Senhor, sem importar o que isso custe ao nosso “eu” e à nossa natureza de pecado. Deus transforma o nosso coração por meios sobrenaturais – a Sua Palavra, a Sua presença, a obra terminada de Jesus na cruz e o poder da ressurreição – trazendo uma mudança permanente. Continuemos sempre a avançar com Deus, enquanto Ele transforma o nosso coração.

  1. “Tocados” mas não transformados.

Há uma diferença entre ser “tocado” e “transformado”. A expressão “tocado por Deus” refere-se a sentir o seu poder sobrenatural de alguma maneira. No entanto, há um problema se a pessoa sai dessa experiência sem ter sido livre de algumas das suas más atitudes ou erradas maneiras de pensar, como a indiferença, rebeldia, desobediência ou dureza de coração. A pessoa pode ter sido tocada nas suas emoções e no seu corpo, mas a experiência nunca alcançou o seu ser mais íntimo. Quando não se evidencia uma transformação depois de ter tido tal experiência, é porque não permitimos que Deus opere no nosso coração. Isto está descrito em vários momentos na Bíblia:

  • No Antigo Testamento, o faraó do Egito viu os sinais e maravilhas de Deus através de Moisés, mas por uma e outra vez endureceu o seu coração e não deixou ir os israelitas até que se viu forçado a fazê-lo.
  • No Novo Testamento, Judas, o discípulo de Jesus, passou três anos e meio com Cristo; ouviu os Seus ensinamentos e viu-o realizar muitos milagres, mas não abriu o seu coração para que Deus o transformasse. Pelo contrário, devido à avareza e ao egoísmo, traiu Cristo, e terminou destruindo-se a si mesmo.
  • Ananias e Safira foram crentes da igreja primitiva. Mas, movidos pela cobiça e pela hipocrisia, trataram de enganar a igreja fingindo serem dotados de uma grande generosidade.

Todos eles foram tocados, mas não transformados, e a corrupção do seu coração levou-os à própria morte.

 

Precisamos de uma transformação contínua

Só quando somos expostos a maiores níveis no Espírito – âmbitos de fé, unção, glória, milagres, provisão – e quando respondemos a essas revelações com um coração aberto, entendemos que Deus é maior que tudo o que temos ouvido e visto até ao momento. À medida que vemos mais do poder de Deus, devemos ter uma única resposta: mais fome e mais sede Dele! Isto porque sabemos que há dimensões da Sua glória que ainda não conhecemos e que só entraremos nelas se mantivermos os nossos olhos em Jesus, enquanto somos transformados à Sua imagem. Devemos esperar em Deus para poder ouvir a Sua voz e seguir a Sua direção. Então, Ele trará uma mudança de temporada à nossa vida, que nos tirará do nosso estado de seca espiritual para receber a Fonte de água viva.

Para entrar numa dimensão maior, devemos morrer ao que sabemos e conseguimos até hoje

Deus quer pessoas apaixonadas por Ele, famintas por ver mudança, o movimento do Espírito e a Sua manifestação e expansão.

A transformação começa quando expomos o nosso verdadeiro coração para ser mudado para a nossa verdadeira identidade em Cristo. Quando somos transformados à Sua imagem, Cristo viverá em nós, e o mundo o verá a Ele através de nós.

Está disposto a romper a realidade do conformismo, e passar a um nível mais alto de realidade espiritual? Falemos, então, de duas chaves fundamentais:

  1. Um rompimento do seu ambiente.

Jesus curou um cego de uma forma inusual, mas profética (Marcos 8:22-26). Para começar, Jesus pegou nele e tirou-o para fora da aldeia, de maneira que a restauração da vista daquele homem sucedeu fora do seu ambiente normal. Jesus podia tê-lo curado na sua aldeia, mas provavelmente haveria uma atmosfera de incredulidade nessa aldeia que não haveria de permitir a manifestação do poder sobrenatural de Deus para curar. Depois que Jesus curou aquele homem, disse-lhe: “Não voltes à aldeia, vai direto para tua casa”. Por que disse isto? Para evitar que o homem perdesse a sua cura ao voltar para aquela atmosfera. O nosso ambiente pode ser de grande influência para que nos conformemos a ideias e atitudes falsas, que evitam que sejamos transformados. Aqueles que se encontram presos ao conformismo devem romper com o seu ambiente ou atmosfera opressiva; de contrário, nunca poderão ser o que Deus os chamou para ser, por meio da obra completa de Cristo.

  1. Encontros sobrenaturais contínuos com a presença de Deus

Necessitamos buscar continuamente encontros sobrenaturais com Deus. Ainda não vimos tudo nem aprendemos tudo. Lembremo-nos que Deus é infinito em poder e em criatividade.

Se queremos mudança, saibamos que essa não é possível fora da presença de Deus. O nosso Deus sempre nos está a trazer uma nova revelação de Si mesmo novos níveis de poder sobrenatural, e novas dimensões da Sua glória com a manifestação da Sua presença. Não importa quanta revelação já tenhamos tido. Deus sempre tem mais para nós. Devemos ser transformados e renovados pela Sua glória através de encontros contínuos com a Sua presença, de onde flui a vida nova do Seu Espírito.

Alguns dos nossos assuntos do coração só podem ser tratados quando estamos na presença de Deus. O nosso coração mudado é um sinal de que nos estamos a mover de glória em glória.

Voltando à passagem inicial, qualquer um de nós precisa de romper com o conformismo, sair da zona de conformidade, como os discípulos fizeram, e passar para o outro lado. No outro lado haverá mais para descobrir de Deus, novos níveis e dimensões de glória. No outro lado, estaremos preparados para ser usados por Deus para libertar, curar e salvar. É certo que encontraremos tempestades, mas o Deus que está connosco é Aquele que faz o mar se acalmar e as tempestades parar. Não fique mais estancado, perguntando: “Quem é este, que faz o mar se acalmar? Quem é este a quem o mar e o vento obedecem?”. Decida conhecê-Lo, amá-Lo, servi-Lo. Não se questione mais de quem Ele é, tome a decisão de O conhecer de forma íntima, profunda! Decida experimentar o Seu poder, o Seu amor, as Suas maravilhas!

Somente diga-Lhe: “Reconheço que vivia de acordo com uma mentalidade religiosa, com padrões de conduta e estruturas erradas, métodos que levaram a um estancamento espiritual. Perdoa-me por ignorar e rejeitar o teu sobrenatural. Não quero mais viver e estar em ambientes que me impedem de buscar a Tua presença. Tenho fome e sede de Ti. Desejo o teu poder transformador. Mostra-me as áreas em que necessito mudar. Não quero apenas um toque Teu, quero a completa transformação do meu coração. Quero pensar como Tu pensas, crer como Tu crês, fazer o que Tu fazes. Muda o meu coração e a minha vida. Abre os meus olhos e ouvidos espirituais para que eu possa ver e ouvir o mover do Teu Espírito e segui-Lo, acima de toda a opinião humana ou qualquer outra influência temporal ou terrena. Quero que Tu habites dentro de mim e me capacites para tornar-me útil e relevante no Teu Reino. A minha transformação começar hoje!!