A criança sempre tem uma necessidade íntima de certeza, de sentir-se segura.

CONDIÇÕES QUE CRIAM INSEGURANÇA

  1. Conflitos entre os pais. Isto não significa que os pais jamais devam discutir na frente dos filhos. Ter diferenças agudas e resolvê-las em amor pode ajudar o filho a enfrentar a vida realisticamente. Se ele observar amor entre os pais depois de uma discussão, ficará provavelmente mais preparado para enfrentar conflitos do que a criança que nunca soube que os pais tinham diferenças de opinião.
  2. Falta de disciplina adequada. Para sentir segurança e bem-estar a criança precisa de certas regras na vida, precisa de limites. Os pais que não os estabelecem, frequentemente acabam basear a educação no seu estado emocional: quando estão de bom humor eles mostram-se excessivamente permissivos, mas quando estão aborrecidos com alguma coisa, as crianças são o alvo mais fácil sobre o qual descarregar a agressividade.
  3. Ausência dos pais. Não falo apenas da ausência física, de não estarem presentes, por excesso de trabalho e compromissos, mas mesmo quando estão presentes fisicamente, às vezes ausentam-se na companhia e atenção dispensada, por causa do tempo que dedicam à internet, redes sociais, mensagens de texto e outras formas de interação com o mundo para além dos muros de casa.
  4. Críticas contínuas. Como pais, às vezes focamo-nos mais no que eles fazem mal do que no que fazem bem. Quando o fazemos, eles crescem com um sentimento de fracasso e incompetência. Quando chegam à idade adulta, na hora de pedir emprego, a sua insegurança sempre vem ao de cima.
  5. Coisas e não pessoas. Muitos pais optam por dar coisas e dinheiro em lugar da presença deles. Essa é uma forma de dar a volta a um sentimento de culpa que os pais têm por sua falta de tempo e amor para com eles.
  6. Pais inseguros. Por trás da insegurança da juventude, porém, está o facto de muitos pais também se sentirem inseguros. Por um lado, os próprios pais também tiveram uma infância e juventude onde se sentiram inseguros, foram vítimas de críticas ou comparações, a insegurança está também patente na sua personalidade e pensam que isso não vai passar para os filhos. Mas pais inseguros, crianças inseguras. Por outro lado, conversas sobre crises mundiais, inflação, medo de perder o emprego, desastres naturais, guerra, discutidos descuidadamente diante dos filhos, podem causar medo e insegurança. Os pais inseguros também têm dificuldade em prover disciplina consistente. Eles mudam de um para outro extremo. São extremamente emocionais e vão da permissividade a castigo, dependendo de como eles próprios se sentem na hora.

O QUE PROMOVE A SEGURANÇA?

  1. Segurança entre o pai e a mãe.
  2. Um amor generoso e contínuo dos pais pelo filho.
  3. União na família.
  4. Rotina regular.
  5. Disciplina adequada. A disciplina, administrada imparcialmente, com amor, promove a paz e a ordem na vida da criança.
  6. A influência do toque. A amamentação, o toque, o carregar a criança ao colo, tocar-lhe enquanto fala, promovem a segurança íntima, a satisfação e os bons relacionamentos. Esse sentimento que se transmite pelo toque, pela expressão do olhar, não se pode substituir enchendo a criança de coisas que o dinheiro pode comprar.
  7. Sentimento de pertencer. A ideia de pertencer é uma necessidade psicológica profunda e essencial para a segurança da criança e do seu sentimento de dignidade e valor.

E como é que os sentimentos de pertencer ou fazer parte são gerados?

Ao fazer coisas juntos. Compartilhando interesses comuns e confiando responsabilidades uns aos outros. A criança sente-se segura quando ouve oração feitas a seu favor, quando as suas opiniões são valorizadas e quando é incluída nas experiências da família, tanto as sérias como as agradáveis. Ela sente que pertence quando é incluída nas responsabilidades e no trabalho da família.  Devemos ainda lembrar que a segurança emocional e espiritual é muito mais importante do que a segurança económica e física. Até mesmo uma criança pode suportar a pobreza, a fome, o sofrimento e o perigo de maneira admirável, caso possua segurança emocional e espiritual.

Uma criança segura terá condições para suportar as dificuldades e pressões que a vida lhe apresente. Comece hoje a construir essa segurança e firmeza nos seus filhos e verá os seus frutos.